segunda-feira, 15 de abril de 2019

Pesca e a temperatura da água do mar

As variações de temperatura na água (mesmo que reduzidas) podem
afastar os peixes para zonas em que se sintam mais confortáveis.
 Os receptores de temperatura, na superfície corporal dos peixes, 
geralmente detectam diferenças de temperatura na
 ordem de 0,1ºC a 0,03ºC.  A temperatura da água difere bastante da 
temperatura ambiente, da proximidade e tipo de costa. 
Será o termômetro uma ferramenta indispensável ?
 O conhecimento da espécie e dos seus hábitos 
é fundamental. A experiência do pescador ensina-o que em
 determinadas águas existe uma espécie ou outra, 
mas nenhum de nós tem a noção da temperatura da água
 a profundidades maiores. Saber a temperatura da água torna-se
 uma ferramenta útil na definição do pesqueiro 
e da espécie a capturar evitando duas ou três horas de pesca
 em determinado local que, pela temperatura da água, aquela
 espécie não pode estar. A temperatura da água, na generalidade
 dos casos, diminui quando a profundidade aumenta.
Existem peixes que se sentem melhor 
em águas mais frias , outros de espécies tropicais
e subtropicais em águas bastantemais quente e ainda outros
 em que a margem de conforto térmico é mais ampla como 
por exemplo as Corvinas.

A temperatura à superfície
  • A temperatura da água é influenciada pelo sol ao incidir diretamente, por zonas 
  • de contacto próximas, rochas que absorveram energia solar durante o dia ,
  •  por águas paradas (baías, enseadas). As zonas de encontro entre águas 
  • de diferentes temperaturas, são zonas onde é comum existirem peixes, 
  • a explicação base é a de que nestas zonas existe uma zona próxima
  •  em que a temperatura de 
  • conforto é a mais adequada. Locais com rochas meio submersas, locais 
  • como os pilares da Plataforma de Pesca de Cidreira, zonas de foz,
  •  saídas de portos de abrigo são 
  • normalmente localizações ideais para pesca junto à superfície.

17-04-2019-
Nos Boletins diários da   Plataforma de Cidreira
sempre é informada a temperatura da água do mar nas proximidades da 
Ilha do Amor.
Observando-se as estatísticas por longos anos ,se observou que
a temperatura ideal para a pesca dos Papa Terras é de cerca de 15 graus para baixo.
Sendo que 13 graus é a temperatura que mais propicia a pesca deste ótimo troféu .
Estou falando dos Papa Terras mais escuros. No verão quando a temperatura da água
chega aos 20 graus ,podemos pescar no primeiro Valo próximo a Ilha os Papa Terras 
mais claros ,meio prateados. Nesta temperatura são atraídos cardumes de Peixes Rei,
bem como de Pescadas e Enchovas,principalmente nas Proximidades do T .
Nos meses de abril e maio ,ainda com temperaturas altas encostam cardumes
 de Tainhas em volta da Ilha do Amor.

Sete mentiras que muito pescador acredita

Sete mentiras que muito pescador acredita

Existem falsas regras e crenças que muito pescador leva em consideração e deixa de aproveitar a pescaria

Confira as sete mentiras que muito pescador acredita:

1 – “Na semana passada a pescaria foi melhor”

Quem nunca chegou numa pousada e ouviu do grupo que está saindo ou dos próprios funcionários esta célebre frase? Pode ter certeza que na maioria dos casos é mentira!

2 – “Iscas de hélice devem ser sempre trabalhadas em alta velocidade” 

Esta dica é muito comum, mas o “sempre” é o que pega. Na verdade, muitas vezes os peixes estão mais manhosos e só atacam as presas que demonstram pouca resistência. Neste caso, acelerar o trabalho da isca pode ser um erro. 

3 – Equipamento caro faz pescar melhor

Cuidado ao ouvir isto, sobretudo em uma loja. Quem faz a pesca é o pescador, não o equipamento. É claro que a escolha deve ser a melhor possível,  mas muitas vezes as opções mais baratas são tão eficientes quanto às custosas. 

4 – Pescar sem licença não faz diferença 

Sabe aquele amigo que fala “para quê licença, não tem fiscalização, não perca tempo”. Não dê ouvidos para ele. Pode ser que em algumas ocasiões ele conseguiu pescar e passou impune. Mas não espere para ver.
Pescar sem licença não é crime, mas rende multa e apreensão dos equipamentos – certamente muito mais caro do que o valor que você vai desembolsar para ter a carteirinha. 

5 – Em tempo frio e chuvoso não pega peixe

Esta é uma das maiores bobagens já ditas entre pescadores. É mais fácil e mais honesto o sujeito admitir que está com frio e certa preguiça. O peixe não foi embora da água. Está ali, talvez mais manhoso, mas se bem estimulado vai atacar. Como diz o famoso pescador Juninho: “só pega peixe quem pesca”. 

6 – Equipamento leve aumenta esportividade

Se você subdimensionar o equipamento para um determinado peixe, você pode estressar demais o peixe e no momento da soltura reparar que ele está quase morto. 

7 – Carretilha mais rápida é sempre melhor

 Para toda isca de toque e que exige recolhimento, a carretilha rápida é, de fato, mais interessante. No entanto, com o trabalho da isca feito diretamente com o recolhimento, uma carretilha rápida não é a mais indicada.
Use como exemplo a marcha da bicicleta em uma ladeira: neste caso você vai precisar de uma marca leve – o que na pesca implicaria na carretilha rápida. Já no percurso plano, que seria o equivalente a trabalhar uma isca de meia-água, você usaria uma marcha mais pesada para ter conforto e menos desgaste, o que podemos comparar com a carretilha mais lenta. 

Pagina em destaque

Como iscar com Sardinha