A Primeira Corvina

A Primeira Corvina

Era 1978 .Numa manhã de abril.Não tinha companheiros  de pesca neste dia.Então resolvi pescar sozinho .Sai de casa  em Cidreira, na rua Mostardeiro,perto da Padaria Nivi,e fui em direção a praia com meu caniço de taquara de 3.30m,linha 40 ,chumbada pirâmide de 120 gramas 3 anzóis 12. Uma antiga carretilha Denn .

O Sol brilhava,com poucas nuvens,a temperatura era amena. O vento soprava Nordeste fraco.

Caminhei uns metros  em direção ao Sul .E me deparei com um valo bem próximo a praia.A areia estava molhada com o vai e vem das ondas,e via os característicos furos na areia que os mariscos usam para respirar. Me estabeleci ali e comecei a tirar alguns que reparei eram bastantes e bem graúdos.Como tinha grande quantidade,resolvi no ultimo anzol fazer um bolo maior de isca. Não se usava ainda elastricot ,e nem usava a sua  antena parecida com uma minhoca para iscar.Descasquei vários e  enfiei as línguas em forma de pilha no anzol. Como era perto tinham pouca probabilidade de se separarem do anzol ao lançar no valo.

Entrei na água a fim de ficar mais perto do valo e fiz um lançamento curto para evitar que a bucha de mariscos não se dissipasse.

Passaram-se muitos minutos e nada.
-Acho que não tem nada neste valo .
Um tempo depois :
-Vou esperar mais um pouco e então recolher.
-Opa!alguma coisa mexeu minha linha.
-Deve ser o "Peixe onda".
Tudo calmo de novo.
-Vou esticar mais a linha, pois está frouxa.
-Esta linha está pesada,parece que trancou na barranca.
-Agora deu um puxãozinho .Ficou pesada .Deve ser um bagrinho,pois eles gostam de se enterrarem quando são fisgados.
-Bah! agora ficou pesado!
Foi quando vi na flor da água aquela silhueta enorme e dourada balançando e brilhando com o reflexo do sol.
Meu coração acelerou,dali em diante não me lembro de mais nada.Só cai na real quando cheguei em casa carregando as tralhas e aquele troféu de cerca de 5 quilos.
Corvina Amarela

A Corvina não coube na pequena geladeira,e não queria fatiá-la .Pois tinha que mostrá-la inteira aos meus amigos para que eles vissem o tamanho.Então resolvi salgá-la . Pendurei na corda do varal.E todos os dias ia trocar o sal.

Ermud Tramf

Comentários